quinta-feira, 30 de junho de 2011

Parabéns Guarin!


Guarín cumpre hoje 25 anos. 


 Parabéns Guarin!




O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Hall of fame - Lemos.

Hall of fame

Lemos


António José de Lemos nasceu no dia 2 de Fevereiro de 1950, e foi um bom avançado que militou nas fileiras do Futebol Clube do Porto.
Jogava no Boavista F. C. (21 jogos e 6 golos no Campeonato de 1969/70) antes de ingressar no F. C. Porto no início da época 1970/71.
Na tarde de 31 de Janeiro de 1971, memorável tarde, o nome de Lemos soou alto e soou longe, pela rádio. Lemos marcou, nas Antas, os 4 golos da vitória do F. C. Porto sobre o ... de Eusébio e Companhia! Mas não foi só por causa do "poker", no Estádio das Antas, que os .....s jamais se esqueceram dele; é que, também na Luz, ainda na época 1970/71, Lemos fez o gosto ao pé e desfeiteou as "águias" por mais duas vezes no empate (2-2) no reduto encarnado. Assim, à sua conta, o avançado portista converteu todos os seis golos com que os dragões brindaram a "equipa do regime" nos jogos do Campeonato daquela temporada!
Esteve para ser cedido ao Barreirense F. C. antes do início da época do famoso jogo das Antas, como refere Pinto da Costa na sua autobiografia "Largos Dias Têm Cem Anos". E só não o foi porque, num plenário de 24 pessoas ficou decidido, "pela margem mínima de um voto", que o jogador permaneceria no clube – "era assim que funcionava o FC Porto, mesmo nas grandes decisões, como por hipótese, a escolha do treinador. Isto permitia situações completamente absurdas, como a maioria poder decidir contra a vontade dos responsáveis do futebol" – conta ainda Pinto da Costa que, na altura, era director das actividades amadoras. De facto, procedimentos 'muito democráticos' mas pouco eficazes. Como as coisas se modificariam, mais tarde…
A proeza de António Lemos igualou a de Carlos Nunes que, 35 anos antes, em 22 de Março de 1936, havia marcado 4 golos ao rival Sporting C. P. no Campo do Amial, no Porto. Aí o resultado a favor dos azuis e brancos foi bem mais dilatado, 10-1 (!), e era o primeiro "poker" num "clássico" (F. C. Porto versus .... versus Sporting C.P.). Só Lemos repetiu a façanha!
O jogador esteve envolvido em mais de uma dezena de "clássicos" e só venceu aquele de Janeiro de 1971.
Nas épocas 1970/71 e 1971/72 marcou, respectivamente, 18 (melhor marcador da equipa) e 8 golos no Campeonato.
Em 1973 (decorria a época 1972/73) Lemos – que não obtivera o estatuto de "Atleta de Alta Competição" imprescindível para o subtrair à guerra do "Ultramar" – foi mobilizado para Cabo Verde pelo Exército Português. Mas o inesperado aconteceu: o avião, que transportava Lemos e a sua "Companhia de Operações Especiais", fez um "desvio" na rota e aterrou em… Bissau (Guiné). E todos aqueles soldados que julgavam ir para uma "guerra" branda no arquipélago das belas mulatas e da romântica morna, lá ficaram naquela que era a colónia portuguesa com a conjuntura militar mais difícil e perigosa. Acresce que, no início do ano de 73, o PAIGC (movimento independentista) incrementara as acções de guerra criando muitas dificuldades às tropas portuguesas que combatia desde Janeiro de 1963.
A Guiné estava a 'ferro e fogo' e, talvez por isso, a "Companhia" de Lemos tenha sido desviada para aquele território.
Voltou da Guiné em 1974 ainda a tempo de participar na época de 1974/75, a última que faria pelo F. C. Porto.
Lemos jogou no F. C. Porto ao lado de grandes futebolistas como Rolando, Custódio Pinto, Nóbrega, Pavão, Bené, António Oliveira, Flávio, Abel, Seninho, Heredia, Rodolfo, Fernando Gomes e o extraordinário Cubillas. Contudo não logrou qualquer título pois, desafortunadamente para ele, esteve nos últimos anos de um período em que as agruras do futebol passaram pelas Antas. Mais dois ou três anos e saborearia as vitórias que abriram um longo e risonho ciclo, um tempo de gloriosas e inesquecíveis conquistas. Que Lemos merecia.
Em quatro temporadas no F. C. Porto, nos 77 jogos do campeonato em que interveio, marcou 39 golos.
A vitória frente ao ....a foi um marco na carreira de Lemos e os 4 golos um recorde que ainda perdura. Ele recorda com precisão e com orgulho cada pormenor dessa partida: "No primeiro golo, o falecido Pavão fez-me uma assistência primorosa e só tive de empurrar a bola. O meu segundo golo foi espectacular! Quando ninguém acreditava que chegasse à bola, quase na linha de fundo, desferi um pontapé que surpreendeu o Zé Henriques. No terceiro, o Bené fez um lançamento lateral, apanhei a bola e fiz um chapéu ao guarda-redes. E no quarto, estava com um problema num joelho e o Humberto Coelho não acreditou que eu chegasse a tempo mas ultrapassei-o e toquei a bola à saída do guarda-redes."




Obrigado Lemos!


O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

CAMPEÕES INICIAM A NOVA ÉPOCA ESTA QUINTA-FEIRA.

O FC Porto inicia os trabalhos da temporada 2011/12 esta quinta-feira, no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no Olival. O primeiro ensaio do novo ano desportivo está marcado para as 10h00, sendo permitida a presença dos elementos da comunicação social por um período de 15 minutos.

Para a parte da tarde estão reservados os exames médicos, habituais no arranque de cada época, que se realizam à porta fechada.





O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

sábado, 25 de junho de 2011

Faleceu Tomislav Ivic.



O antigo treinador do FC Porto Tomislav Ivic morreu hoje, com 77 anos, na Croácia, na sequência de complicações renais. 
Tomislav Ivic alcançou um registo histórico ao serviço do FC Porto ao conquistar quatro títulos na mesma época, em 1987/88 (campeonato, Taça de Portugal, Supertaça europeia e Taça Intercontinental).

Figura polémica, quer pelo feitio extrovertido e exuberante, pelo desassombro com que expressava as opiniões ou pelos invulgares métodos de trabalho, Ivic tinha no currículo oito títulos nacionais em seis países diferentes: na antiga Jugoslávia, com o Hadjuk Split (três), na Holanda, com o Ajax, na Bélgica, com o Anderlecht, na Grécia, com o Panathinaikos, em França, com o Olympique Marselha, e em Portugal, com o FC Porto.
A estes títulos nacionais soma uma Taça do Rei de Espanha, conquistada ao serviço do Atlético de Madrid.

Obrigado Ivic, até sempre!

O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Crónica da semana.

Crónica da semana

por

Abílio Monteiro
(Nº 75)


Antes de tudo há que perceber uma coisa, quem vence ano após ano, quem bate recordes atrás de recordes, quem cria de vitórias é só um e tem o nome de F. C. PORTO, quem venceu 5 campeonatos seguidos? F.C.PORTO. Quem venceu três campeonatos consecutivos varias vezes? Quem ganhou 7 títulos internacionais? Foi o PORTO e é esse mesmo clube que vai continuar a vencer, e engana-se aquele que com a saída de um treinador nos vai atirar para um fosso sem saída, engane-se aquele que pensa que o nosso futuro é negro, o nosso futuro é AZUL e BRANCO e estamos prontos para novas conquistas, porque não é um treinador que faz o PORTO mas é o PORTO que põe treinadores na ribalta.
Posto isto, vamos agora ao Sr. André. De boas famílias da burguesia, que nasceu de sangue azul em berço de ouro, que cresceu adepto do Porto e viveu o clube das mais variadas formas, que o Porto estava presente na sua vida desde muito cedo e desde que tinha memória, foi membro dos super dragões, que estava sentado na sua cadeira de sonho e que não abdicava dela por nada e por fim que o seu futuro estava completamente ligado ao clube, tretas e mais tretas na primeira oportunidade o betinho foi-se, e o seu destino só não foi Itália porque quando Inter o tentou levar, ele já tinha negociado com o clube Inglês. Teve uma atitude mesquinha, vil e como homem é zero, pessoa sem princípios porque na vida há coisas bem mais importantes que um simples papel assinado, e a palavra de uma pessoa tem muito mais valor, e a palavra desse betinho perdeu todo esse valor. Agradecimentos em termos desportivos não temos de lhe fazer nenhum, ganhamos o que ganhamos ao Porto agradecemos, a única coisa que lhe agradeço agora que lhe caíu a máscara é a sua saída, além de bons profissionais queremos no nosso clube pessoas com princípios e sérias, pessoas falsas sem escrúpulos e materialistas queremos longe, este vai para Inglaterra e a única coisa que lhe desejo é que tenha tanto sucesso lá como o que teve aos comandos da Académica, do quinto lugar para baixo.
Saudações Portistas!


O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

Hall of fame - Costa.

Hall of fame

Costa


José Alberto Costa nasceu no dia 31 de Outubro de 1953 na cidade do Porto.
Foi um dos melhores extremos do Futebol Clube do Porto e de Portugal. Era um jogador muito rápido, forte fisicamente e que gostava de ir à linha e cruzar. Um clássico extremo-esquerdo! Não tinha propensão para o golo, mas era muito hábil nas assistências o que, associado à inegável qualidade técnica e à velocidade que imprimia ao jogo, provocava frequentemente o pânico nas defesas adversárias. Com Gomes e Oliveira fez parte de um trio atacante famoso do F. C. Porto.
Costa era um atleta muito bem dotado fisicamente; para além do futebol, praticou outras modalidades enquanto estudante do Liceu de Vila Real; no atletismo e no andebol demonstrou ser veloz e possuidor de vigor físico inestimável.
Iniciou a carreira de futebolista nos juvenis do S. C. Vila Real, transitando depois para os seniores. Na capital transmontana, cedo se evidenciou como jogador de auspicioso futuro.
Chegou a Coimbra – à Universidade e à Académica – no início da época desportiva de 1971/72. Na "Briosa" notabilizou-se a ponto de ser chamado à Selecção Nacional (1977/78) e de despertar o interesse dos maiores clubes portugueses.
Ingressou no F. C. Porto pela mão de Pinto da Costa (na altura, Chefe do Departamento de Futebol) e logo na primeira temporada (1978/79), em que alinhou em 24 jogos do Campeonato, se sagrou campeão nacional. A equipa, sob as ordens do "Mestre" José Maria Pedroto, obteve o "bicampeonato". Costa foi vital na conquista do título; o meio-campo portista havia perdido Ademir (Celta de Vigo) e Octávio (Vitória de Setúbal), mas a sua classe deu estabilidade e agressividade à equipa.
Seguiram-se mais cinco épocas e meia nas Antas, treinado, para além de Pedroto, por Artur Jorge e pelo austríaco Herman Stessl. E acrescentou ao seu palmarés 1 Campeonato, 1 Taça de Portugal e 2 Supertaças Cândido de Oliveira. Em Basileia, Suíça, participou na primeira final europeia do F. C. Porto, em 16 de Maio de 1984, frente à Juventus F. C. na edição de 1983/84 da Taça das Taças.
O nome de José Alberto Costa ficou ligado ao chamado "verão quente" de 1980 quando um grupo de 15 jogadores, de que ele fazia parte juntamente com Lima Pereira, Oliveira, Octávio, Jaime Pacheco, Sousa, Frasco e Fernando Gomes, entre outros, se solidarizou e auto-suspendeu em defesa de Pedroto e Pinto da Costa que haviam entrado em "rota de colisão" com o Presidente Américo de Sá.
Com o advento de Vermelhinho (que se estreou, a jogar, na época 1983/84) e Paulo Futre (1984/85), perdeu preponderância na equipa azul-e-branca. Fez apenas 5 jogos (suplente utilizado) na temporada em que chegou o frenético Futre. Contudo, realça-se a influência e a autoridade de líder que Costa exerceu no balneário do F. C. Porto até à sua saída, em Janeiro de 1985, para o Vitória de Guimarães.
Na "cidade berço" realizou uma excelente época de 1985/86, apesar dos seus 32 anos.
Depois jogou uma temporada no Marítimo S. C. e, no Funchal, terminou a carreira de futebolista em Junho de 1987.
Foi internacional A por 24 vezes e, ainda como jogador da Académica de Coimbra, fez a sua estreia na Selecção no dia 8 de Março de 1978, em Paris, no "amigável" disputado por Portugal frente à França.
Na 2ª internacionalização, já como jogador do F. C. Porto, marcou o golo da nossa vitória contra os E.U.A. Vestiu pela última vez a "camisola das quinas" em 28 de Outubro de 1983, no jogo de apuramento para o Euro-84 com triunfo (1-0) sobre a Polónia. José Costa não participou em qualquer grande competição internacional de selecções, jogando todavia o apuramento para os europeus de 1980 e 1984 e para o Mundial de 1982.
Costa, que dispõe de sólida formação académica (concluiu uma licenciatura na Universidade de Coimbra), encetou a carreira de treinador após terminar a de futebolista. Integrou, primeiro, os quadros da F.P.F. coadjuvando Juca, o Seleccionador Nacional (1987/89); depois os escalões de formação (1989/91) e a Selecção principal (1991/93), secundando Carlos Queirós. Com Queirós foi igualmente treinador adjunto no Sporting C. P. (1994/95), no Metro Stars de Nova York (1996), no Nagoya Grampus, Japão, (1996/97), na Selecção dos Estados Unidos (1998/99) e na Selecção dos Emiratos Árabes Unidos (1999).
Já como treinador principal prossegue a carreira no F. C. Famalicão (2.ª Liga), em Dezembro de 2001 ingressa no Varzim S. C. (1.ª Liga), passando depois pelo G. D. Chaves (2003/04). A seguir é contratado para trabalhar nos E.U.A. na "USA Seventeen Soccer Academy". Em Julho de 2008 voltou a ser escolhido por Carlos Queirós para integrar a equipa de observadores da Selecção Nacional.

Palmarés ao serviço do F. C. Porto:
2 Campeonatos da 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
2 Supertaças Cândido de Oliveira

Obrigado Costa!


O PORTO SOMOS NÓS!
 Since 2007

terça-feira, 21 de junho de 2011

VÍTOR PEREIRA TREINADOR DO FC PORTO.


Vítor Pereira é o novo treinador do FC Porto, tendo assinado um contrato válido por duas épocas, iniciando funções de imediato.

O presidente Pinto da Costa fará o anúncio oficial às 18:00, em conferência de imprensa no Estádio do Dragão.

Paralelamente, já foi depositado o montante relativo à cláusula de rescisão do contrato de trabalho de André Villas-Boas.





O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

Desabafos de um Dragão.

Desabafos de um Dragão
Por: João Silva.


Olá Portistas!


Este desabafo vai directamente para o traidor que nos abandonou.


O Porto abriu-te as portas e tu deste-lhe uma facada nas costas, pelos vistos as cadeiras de sonho têm preço.


Agradeço tudo o que ajudaste a conquistar a época passada, mas vai e não voltes, porque um dia se voltares, da minha parte irás ser muito assobiado. 


Ainda bem que há muito poucos portistas como tu, senão o nosso clube era igual aos outros de Lisboa. És um vendido e um traidor!


O PORTO não é um só, somos todos por isso iremos continuar a vencer.


Portistas vamos apoiar o próximo treinador do F. C. Porto.



O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

Comunicado oficial da FC Porto – Futebol, SAD.

«A FC Porto – Futebol, SAD vem informar que foi hoje notificada da intenção do seu treinador, André Villas-Boas, de resolver, sem justa causa, o contrato de trabalho desportivo em vigor com esta sociedade, accionando a respectiva cláusula de rescisão, de imediato»


«Nesta conformidade, o contrato de trabalho será considerado, por esta sociedade resolvido, com o depósito da quantia aí prevista».




O PORTO SOMOS NÓS!
 Since 2007

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Crónica da semana.

Crónica da semana 

por

Abílio Monteiro
(Nº 74)


Finalizada a época, e enquanto esperámos pelo recomeço do campeonato, as interrogações são as mesmas, Quem sai? Quem fica? Quem são os novos? Que surpresas nos reservam os clubes?

O Porto prima pela estabilidade e competência, são poucas as aquisições e a maioria delas foram tratadas à algum tempo atrás. No lado oposto, para já há uma certeza, Mariano vai embora e Rodriguez pode-lhe seguir as pisadas, já que o espaço de manobra é reduzido. Fernando e Rolando são incógnitas, que vão alimentar algumas novelas por mais algum tempo.

O nosso rival e vice-campeão, já vai com dezasseis reforços e todos eles têm um ponto em comum, falar do F. C. Porto logo no seu primeiro dia de milhafre ao peito. Há ignorantes "às paletes" para os lados da catedral.

E por falar em ignorantes, Michel Platini voltou a falar do F. C. Porto, deve acordar e adormecer a pensar no nosso clube, o que me deixa apreensivo para a Liga dos Campeões. Eu também me lembro de Platini quando vou ao wc, devido ás merdas que esse senhor diz
Saudações Portistas!


O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

RENOVAÇÃO DE DRAGON SEAT DECORRE ATÉ 8 DE JULHO.

Os detentores de Dragon Seat já podem renovar o seu lugar anual no Estádio do Dragão. O período de revalidação de lugar decorrerá até 8 de Julho, fase em que também será possível adquirir novos lugares.

A renovação pode ser efectuada por pagamento Multibanco, envio de destacável RSF, nas Lojas do Associado do Estádio do Dragão e do Vitalis Park, nas Lojas Azuis dos centros comerciais Arrábida, Bom Sucesso e NorteShopping, em www.fcporto.pt e através da Linha Dragão (707 28 1893).

Os associados dispõem ainda da possibilidade de adquirir o Dragon Seat em dez mensalidades, sem juros, devendo, para o efeito, dirigir-se à Loja do Associado do Estádio do Dragão ou contactar a Linha Dragão, a partir do dia 20 de Junho.

Os lugares de Box, Tribuna e Bancada A passam a dispor de um novo parque de estacionamento exclusivo, localizado numa zona estratégica próxima do estádio.

A bancada Meo e TMN E estão indisponíveis para novas vendas, podendo os detentores de Dragon Seat nestas zonas trocar para lugares de Bancada D sem qualquer custo adicional.

Compre ou renove o seu Dragon Seat 2011/2012!
Conheça os preços do Dragon Seat 2011/2012!






O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Hall of fame - Festa.


Hall of fame

Festa



Alberto Antunes Augusto Festa nasceu no dia 21 de Julho de 1939 em Santo Tirso.
Foi no F. C. Tirsense que começou a jogar futebol. Na temporada de 1960/61, já como sénior, ingressou no Futebol Clube do Porto.
Vestiu a camisola azul e branca durante oito temporadas onde foi o defesa direito dos Dragões.
Em 1966 foi um dos três “Magriços” das Antas, juntamente com Américo e Custódio Pinto, que marcaram presença no Campeonato do Mundo de Futebol de Inglaterra.Em 1968 ainda fez parte do plantel que conquistou a Taça de Portugal depois da vitória do F. C. Porto sobre o V. Setúbal por 2-1 na Final do Jamor.
Na temporada seguinte, Festa regressou ao F. C. Tirsense para competir durante mais duas épocas, até terminar a sua carreira no final da temporada de 1971/72.

Palmarés ao serviço do F. C. Porto1 Taça de Portugal

Obrigado Festa!


O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

terça-feira, 14 de junho de 2011

JAMES RODRIGUEZ RENOVA ATÉ 2016.

O colombiano James Rodriguez renovou contrato com o FC Porto por mais dois anos, até 2016, revelou o presidente Pinto da Costa durante a Assembleia Geral da noite desta segunda-feira.

"Vamos continuar a trabalhar para defender o património do FC Porto e hoje mesmo renovamos contrato com James Rodriguez por mais duas épocas, até 2016, passando a ter uma cláusula de rescisão de 45 milhões de euros", afirmou o presidente do FC Porto.

James Rodriguez foi uma das revelações do futebol europeu na última época, tendo conquistado ao serviço do FC Porto o título nacional, a Liga Europa, a Taça de Portugal e a Supertaça.

Ao serviço da selecção colombiana de sub 20, James conquistou a semana passada o Torneio de Toulon, competição em que foi considerado o melhor jogador.





O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

SÓCIOS APROVAM ACTUALIZAÇÃO DE QUOTAS.

Os sócios do FC Porto, reunidos em Assembleia Geral Extraordinária na noite desta segunda-feira, deliberaram aprovar por unanimidade e aclamação uma actualização de quotas, que fixa em dez euros a quota máxima.

Numa Assembleia que contou com a presença de quatro a cinco centenas de associados, os trabalhos iniciaram-se com um louvor proposto pelo presidente da Mesa, Sardoeira Pinto, para as modalidades campeãs, como foram os casos do futebol, andebol, basquetebol, hóquei em patins, natação feminina e bilhar feminino. Por proposta de um sócio, foi guardado um minuto de silêncio em memória de Pôncio Monteiro.

Quanto ao aumento de quotas, coube a Angelino Ferreira explicar as razões da proposta da Direcção, que passou de nove para dez euros a quota máxima, sendo que não se procedia a qualquer aumento desde há seis anos. A título de exemplo, foi referido que os rivais Sporting e .... cobram 12 euros mensais, com o pagamento de 13 mensalidades, contra os dez agora votados durante 12 meses, do FC Porto, que até tem apresentado um sucesso desportivo incomparavelmente superior. E oferecendo espectáculos de qualidade superior, como lembrou um associado.

O presidente Pinto da Costa interveio para agradecer a confiança dos sócios, afirmando que aumentava a responsabilidade da Direcção. A terminar, o presidente fez questão de saudar de forma especial o hóquei em patins, na pessoa do seu máximo responsável Ilídio Pinto, pelos dez títulos consecutivos: "Não é normal, seja em que modalidade for, ganhar dez anos consecutivos", afirmou o presidente.





O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

segunda-feira, 13 de junho de 2011

FC PORTO REÚNE EM ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA.

O FC Porto reúne esta segunda-feira em Assembleia Geral Extraordinária, marcada para as 20h30, no Piso -3 do Estádio do Dragão. A aprovação de aumento do valor da quota mensal de associados e 30 minutos para serem tratados assuntos de interesse para o clube são os únicos pontos da Ordem de Trabalhos.

Se à hora marcada não estiver presente o número de associados imposto estatutariamente, a Assembleia reunirá, em segunda convocatória, no mesmo local e com a mesma Ordem de Trabalhos, uma hora depois, com qualquer número de sócios presente, de acordo com as disposições estatutárias.

Só poderão exercer o direito a voto sócios efectivos com pelo menos três meses de filiação e com a quota de Maio paga.





O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Crónica da semana.

Crónica da semana

por

Abílio Monteiro
(Nº 73)


Mais uma vitória do nosso clube desta feita no hóquei, conquistámos o décimo campeonato consecutivo, feito memorável e difícil de igualar. Estámos a poucos dias de poder descansar desta época desportiva só, falta vencer a Taça de Portugal em hóquei, foi uma época de sonho para o clube. Futebol, hóquei, andebol e basquetebol arrecadaram os respectivos títulos, fruto de um trabalho exemplar e da dedicação de todos aqueles que estão inseridos nesta grande instituição.
Somos os maiores de Portugal, e esta época só serviu para se tirarem as duvidas, se é que as havia, somos competentes e o nosso objectivo é vencer, atingir metas que muitos pensam ser impossíveis, por isso somos a equipe Portuguesa com mais títulos alem fronteiras, e se um certo caso de túnel não tivesse existido provavelmente estaríamos a festejar o sexto titulo consecutivo.
Saídas, entradas é o que se vai discutir nos próximos tempos, Falcao é a grande preocupação dos nossos adversários que o querem ver bem longe, mas o mais provável é que ele continue de Dragão ao peito para mal de muita gente, Fernando provavelmente vai embora, não queremos contrariados no plantel, porque ao contrario de muitos emblemas portugueses, não é um jogador que faz o Porto mas o porto é que faz os jogadores.
O bem amado Coentrão deixou de o ser de um dia para o outro, o jogador que assinava um contrato em branco e que jurou amor eterno aos encarnados afinal já não existe, quer de branco vestir e jogar ao lado de Cristiano. Será uma boa contratação para o Real já que é um atleta habituado ao segundo lugar.
Saudações Portistas!


O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Hall of fame - Gastão.

Hall of fame


Gastão


Gastão Alberto Gonçalves nasceu no dia 16 de Setembro de 1930 no Rio de Janeiro, Brasil.
No seu país representou o Tupinambás J.F. e também o Atlético Mineiro, onde conquistou 3 Campeonatos de Minas Gerais.
Em 1955/56 chega ao Futebol Clube do Porto que era orientado na altura pelo seu compatriota, Dorival Yustrich.
A sua primeira temporada ao serviço dos Dragões não poderia ter corrido melhor já que se sagrou Campeão Nacional e venceu também a Taça de Portugal, com uma vitória por 2-0 sobre o S.C. União Torreense no Jamor. No campeonato foi um dos três jogadores que Yustrich utilizou em todos os jogos, os outros foram Virgílio e Osvaldo Cambalacho. Gastão contribuiu ainda com 9 golos nesse campeonato de 1955/56, sendo o 3º melhor marcador dos portistas.
Em 1957/58 vence a segunda Taça de Portugal, desta vez ao derrotar o S.L. Benfica na final por 1-0 (golo de Hernâni).
Na temporada de 1958/59, a tal do Inocêncio Calabote, Gastão volta a sagrar-se Campeão Nacional, o que foi a sua ultima conquista ao serviço do F.C. Porto.

Palmarés ao serviço do F. C. Porto
2 Campeonatos da 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal

Obrigado Gastão!


O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

domingo, 5 de junho de 2011

DECACAMPEÕES!

F. C. PORTO-5 - Oliveirense-1
Marcadores: Reinaldo Ventura (23m, g.p.), Pedro Moreira (27m), Tó Neves (28m), Gonçalo Suíssas (32m) e Pedro Gil (38m e 44m) 


Campeonato nacional, 30.ª jornada
4 de Junho de 2011
Pavilhão Dragão Caixa, no Porto
Assistência: 2.162 espectadores


FC PORTO: Edo Bosch (g.r.), André Azevedo, Reinaldo Ventura, Pedro Gil e Pedro Moreira.
Jogaram ainda: Filipe Santos «cap.», Emanuel Garcia e Gonçalo Suíssas.
Treinador: Franklim Pais.


O decacampeonato já mora no Dragão. O FC Porto Império Bonança venceu este sábado a Oliveirense, por 5-1, e assegurou a conquista do décimo título nacional consecutivo, um efeito inédito entre as modalidades colectivas de maior expressão em Portugal. A vitoria completa ainda o “pleno” portista nas modalidades colectivas. Foi verdadeiro ouro sobre azul numa fantástica época desportiva.

Os Dragões, que partiram para a última ronda em igualdade pontual com o Benfica (79 pontos), sabiam que uma vitória lhes garantiria o título, devido aos dois triunfos nos confrontos directos. Com o pavilhão cheio de adeptos entusiastas, os azuis e brancos assumiram a iniciativa do jogo e não deram hipótese ao adversário. Pedro Gil “bisou” e os restantes golos foram apontados por Reinaldo Ventura, Pedro Moreira e Gonçalo Suíssas.

A primeira parte acabou por ser bastante táctica, com a Oliveirense a apresentar-se bastante fechada na sua defesa e a explorar o contra-ataque, método através do qual conseguiu alguns lances de perigo. O guardião forasteiro, Domingos Pinho, também se exibiu a grande nível e acabou por ser o principal responsável pelo facto do FC Porto apenas ter chegado à vantagem no final da primeira parte. Aos 10 minutos, o guarda-redes defendeu mesmo um livre directo de Reinaldo Ventura, a punir falta sobre Pedro Gil.

Os portistas chegaram então á vantagem aos 23 minutos, na sequência de um penalti de Reinaldo Ventura, depois de André Azevedo ter visto o seu stick preso na área de grande penalidade. Ainda antes do intervalo, o goleador azul e branco dispôs de outro penalti, que não conseguiu converter.

A segunda parte principiou de feição para o FC Porto: Reinaldo Ventura assistiu Pedro Moreira, que, na cara do golo, não desperdiçou, aos 27 minutos. No instante seguinte, Tó Neves reduziu para 2-1, com um desvio subtil. Os Dragões reagiram bem ao golo sofrido e dispuseram de várias oportunidades para ampliar a vantagem, nomeadamente por intermédio de Gonçalo Suíssas. E o avançado acabaria mesmo por marcar, aos 32 minutos.

Já cheirava a “deca”, mas ainda houve tempo para engordar o marcador. Pedro Gil “bisou”, primeiro na marcação de um livre directo a punir a 10.ª falta da Oliveirense e depois na recarga a um remate ao poste. Após o apito final, havia duas mãos cheias de razões para festejar e o grupo portista não perdeu a oportunidade de extravasar a sua alegria por um feito notável, ainda para mais quando se tratou de um campeonato disputado até ao fim.

Talvez convenha aqui recordar a extraordinária recuperação conseguida no rinque do Candelária, onde o FC Porto perdia por 3-1 a menos de dois minutos do final. A vitória por 4-3, nesse encontro da 22.ª jornada, acabou por ser decisiva e mostra a grande alma desta equipa.


O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Festa dos Campeões!


Caro adepto do F. C. Porto, agenda já este evento: 


Encontro dos Portistas da Trofa. Sábado dia 18 às 21h. Coloquio sobre a importância das claques na vida do F. C. Porto. Terá a presença dos lideres das claques do F. C. P. Será na Casa do F. C. Porto da Trofa e contará com o apoio do Portista Trofense Joao Silva - Administrador do blog EUTEAMOPORTO.BLOGSPOT.COM. Manuel Serrão vai ser o Moderador. O Porto Canal vai cobrir o evento.






O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

Crónica da semana.

Crónica da semana

por

Abílio Monteiro
(Nº 72)


2010/2011 foi uma época pintada de azul e branco tanto a nível interno como externo. 4 títulos conquistados é sinónimo de competência de quem dirige o clube e de qualidade de um plantel que trabalhou para atingir o sucesso, somos competentes e temos um querer tão grande que ninguém se equipara a nós em Portugal. E na Europa do futebol só alguns clubes nos superam e esses são os clubes dos milhões, com esta gestão e com os euros de Barcelona, Real Madrid e outros assim, quem pararia este Porto.
Mas as recentes conquistas já fazem parte do passado, se o clube das taças (Taça da liga de futebol e Taça de andebol) tivesse conseguido os feitos do Porto ainda hoje festejavam, mas como é normal neste nosso Portugal, dá-se mais importância as conquistas de um clube bairro, porque se o Porto é clube regional como muitos dizem perante os títulos conquistados eles são um clube de bairro. 
A próxima época tem tudo para ser superior a esta, ao título nacional, taça de Portugal e supertaça podemos juntar a supertaça europeia e liga dos campeões, três são certos depois tudo pode acontecer.
Investigações estão em curso em relação a compra dos guarda-redes Júlio César e Roberto, onde pára o dinheiro é a pergunta que se faz, e mais uma vez para desviar atenções o rei dos pneus numa entrevista à TVI voltou a falar do Porto. Já fomos ilibados varias vezes pelos tribunais, o único presidente castigado por fraude foi Vale e Azevedo, e de quem era ele presidente?
O Porto serve para estes senhores tentarem desviar atenções, na dita entrevista o presidente dos encarnados mostrou o contracto do guarda-redes Roberto e o de Júlio César onde estava? Será que foi puro esquecimento ou terá sido propositado? Veremos nos próximos tempos.
Saudações Portistas!               


O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

Campeões de "Basket"!

F. C. PORTO-86 - ...-76

III Campeonato da LPB, playoffs, final, jogo 7
2 de Junho de 2011
Dragão Caixa, no Porto
Assistência: 2.183 espectadores


Venceu o melhor; por 10 pontos (86-76), margem de sobra, mesmo sendo a mais curta da final entre os jogos disputados no Dragão e, ao mesmo tempo, mais ampla do que qualquer diferença conseguida pelo Benfica na Luz, o que diz bem da superioridade portista e atenua a carga de um suposto equilíbrio transferido pela realização do sétimo encontro. O FC Porto Ferpinta volta a ser campeão, somando o 11.º título, que lhe escapava desde 2004.

O desempenho defensivo, que explica uma boa parte do êxito portista e lhe serve de imagem de marca, produziu a primeira diferença entre os pretendentes e a dificuldade crescente do adversário, que aos primeiros minutos do período inicial esgotava, por duas vezes, o tempo de ataque sem lançamento. No outro extremo do terreno, Sean Ogirri alargava a distância, gerindo velocidades e seleccionando, com precisão cirúrgica, o momento para o “tiro” exterior.

Galopante, a vantagem depressa superou a barreira da dezena, que, entre várias oscilações, sofreu redução significativa nos segundos finais do primeiro período e na aproximação ao intervalo. Nada, no entanto, que pudesse travar a determinação de uma equipa superior e especialmente ágil na forma como baralhou marcações, com Stempin a atrair a oposição de dois adversários e a abrir caminho para o afundanço de Terrell, num movimento que conheceria repetição, em articulações inesperadas e brilhantes.

O empate a 26 serviu apenas de estímulo para os Dragões, que chegaram a dispor de uma vantagem de 17 pontos (64-47), já no terceiro quarto, altura em que Greg Stempin, provavelmente o melhor jogador da Liga, reassumiu a condição de elemento preponderante da estratégia portista, ao somar 10 dos 23 pontos da equipa.

Embalado por um ambiente fantástico, o FC Porto Ferpinta resistiu à exclusão de Julian Terrell, que acumulou a quinta falta com pouco menos de três minutos para jogar e a duas anti-desportivas, que não bastaram para recuperar a dúvida sobre a identidade do vencedor, já com contornos definidos a azul e branco. Na verdade, a equipa de Moncho López só esteve em desvantagem por uma vez: na conversão do primeiro lance livre da partida.

Com 25 pontos (9 em 9 lançamentos livres), 4 ressaltos, 2 assistências e 3 roubos de bola, o norte-americano Sean Ogirri distinguiu-se como o jogador mais valioso do sétimo e decisivo jogo de uma série que só teve MVP portistas (Greg Stempin, por três vezes, Sean Ogirri e Julian Terrell, ambos por duas), o que ajuda também a explicar a superioridade inequívoca de uma equipa que nunca perdeu no Dragão e só conheceu a derrota em Coimbra, na fase regular, e na Luz, na final dos playoffs. Está bem entregue o título. Venceu o melhor. 



FC PORTO FERPINTA (86):Sean Ogirri (25), Carlos Andrade (8), Nuno Marçal (7), Greg Stempin (20) e Julian Terrell (11); Diogo Correia (6), João Soares (0), Pedro Catarino (2), Miguel Miranda (2), David Gomes (0), José Costa (0), Nuno Marçal (7), João Santos (5)
Treinador: Moncho López




O  PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Hall of fame - Adelino Teixeira.

Hall of fame

Adelino Teixeira



Adelino de Jesus Teixeira nasceu no dia 4 de Junho de 1952 em Oliveira de Azeméis.
Estreou-se a nível Professional no Leixões S. C. na temporada de 1970/71. Representou o clube da cidade de Matosinhos durante quatro temporadas e no início da época de 1974/75 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
Adelino Teixeira vestiu a camisola dos Dragões durante as nove temporadas que se seguiram e onde conquistou 1 Taça de Portugal, 2 Campeonatos Nacionais e 2 Supertaças Cândido de Oliveira.
Era um jogador útil para os treinadores devido à sua capacidade de adaptação a qualquer posição tanto a meio-campo como na defesa.
No final da temporada de 1982/83 deixou o F. C. Porto e rumou ao Bessa. No Boavista F. C. jogou mais duas épocas e meia, já que ingressou ainda no decorrer de 1985/86 no F. C. Penafiel, clube onde terminou a sua carreira de futebolista.

Palmarés ao serviço do F. C. Porto



2 Campeonatos da 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
2 Supertaças Cândido de Oliveira

Obrigado Adelino!


O PORTO SOMOS NÓS!
Since 2007

Curiosidades.

Sobre a grandiosidade internacional:



O FC Porto é o único clube português que faz parte do Grupo G-14, o grupo dos clubes mais poderosos da Europa.



Segundo o "Worldwide Historical Clubs Ranking", o Futebol Clube do Porto é considerado o maior clube português, o 10º maior da Europa e o 20º maior do Mundo.



O FC Porto é o clube europeu com mais títulos no século XXI. Entre campeonatos, taças, supertaças e troféus internacionais, os portistas solidificaram uma hegemonia que não encontra rival à altura nos 25 países mais cotados da UEFA.



O FC Porto soma 14 títulos só no século XXI, Bayern de Munique e Liverpool com 10 cada um são os mais próximos. O FC Porto é o clube português com mais títulos internacionais, o 3º da Península Ibérica, o 9º da Europa e o 15º do Mundo (ver Ranking Mundial de Títulos).



O FC Porto é o clube português com mais participações na Liga dos Campeões com o formato actual falhando apenas na época 1994-95, e na época 2002-03, quando venceu a Taça UEFA.



O FC Porto tem um dos melhores registos mundiais de invencibilidade nas competições internacionais, em casa, 29 jogos (1974/75 até 1987/88).



O FC Porto tem, segundo a última revisão realizada em 2005, cerca de 100 000 sócios pagantes. Sendo assim, é o 6º clube do Mundo com mais sócios pagantes (note-se aqui que os mouros levam a melhor com os seus 6 milhões e muitas centenas de milhares de kits vendidos).

Pinto da Costa é o Presidente com mais títulos a nível Mundial.


Sobre a grandiosidade do FC Porto em Portugal:



O FC Porto é o clube português com maior número de títulos no Futebol, contando actualmente 58 títulos oficiais (2 Taças Intercontinentais / Mundiais de Clubes; 2 Taças / Liga dos Campeões Europeus; 1 Taça UEFA; 1 Supertaça Europeia; 22 Campeonatos Nacionais de Séniores; 17 Taças de Portugal; 15 Supertaças de Portugal) contra 55 do Benfica e 41 do Sporting.



O FC Porto é o clube português com mais títulos internacionais (7), tem mesmo mais que todos os outros clubes portugueses juntos.



O FC Porto é o único clube pentacampeão nacional.



O FC Porto é o clube com mais Supertaças Nacionais conquistadas.



O FC Porto disputou 22 das 28 finais da Supertaça Nacional.



O FC Porto conseguiu, até hoje, fazer a "Dobradinha" por 5 ocasiões (1955/56; 1987/88; 1997/98; 2002/03; 2005/06), ou seja, ser Campeão Nacional e Vencedor da Taça de Portugal, na mesma época.



O FC Porto é o único clube português que conseguiu vencer na mesma temporada o campeonato e a competição Europeia onde esteve envolvido. Ainda por cima, fê-lo em dois anos consecutivos (2003 e 2004).



O FC Porto é o clube português com mais botas de ouro conquistadas (3).



O FC Porto contém nos seus quadros futebolísticos, uma das maiores referências da história do futebol português e particularmente do FC Porto, Vítor Baía. Actualmente, Baía é o jogador com mais títulos da história do futebol mundial, com 32. Atrás aparecem Pelé e Rijkaard com 25 cada um.



Tendo em conta um estudo da "FutureBand", uma empresa especializada em consultoria de marcas, o FC Porto é a marca mais valiosa do futebol português.



O estudo apresenta as 30 marcas da Europa mais cotadas e Portugal conta apenas com um representante, o FC Porto.



O estudo teve em conta factores, como: o valor das marcas, a lealdade dos adeptos, a capacidade de conseguir aumentar a venda de bilhetes para os jogos e o valor financeiro do clube.



Neste ranking de marcas europeias, o FC Porto ocupa a 1ª posição em Portugal e a 27ª na Europa.



O PORTO SOMOS NÓS!

Since 2007


Momentos

Futebol Clube do Porto.

Arquivo do blogue